Skip to content

The Vancouverite Jacket – O casaco de Vancouver

May 10, 2012

Vancouver got to me. After years of longing for one of these local Cowichan beauties I decided to make my own.

It was not easy to find the yarn because I would not settle for anything but the original 6 ply canadian unspun wool. I had to buy beige from Birkeland Brothers, just before it closed down (a pity). And then some dark brown from Raincoaststudio (etsy shop www.etsy.com/shop/raincoaststudio go there for great Cowichan patterns and supplies!). I pulled one strand of brown and knitted it with the 5 of the beige to make the main colour myself. It is tricky to work with this unspun (breaks!) but the finished result is amazing -smooth as felt. And it smells a little like sheep still =)

Finalmente a influência de Vancouver teve os seus efeitos. Há anos que admiro as camisolas Cowichan de longe e decidi fazer o meu próprio casaco.

Não foi fácil encontrar o fio porque queria o original, canadiano, que não é fiado e em vez disso  tem 6 pequenos “fios” de lã cardada. Comprei beige na Birkeland Brothers (que entrentanto, com pena minha, fechou). E depois comprei algum castanho escuro na Raincoaststudio (loja na etsy www.etsy.com/shop/raincoaststudio que tem vários padrões e lãs para estas camisolas Cowichan). Juntei um fio de castanho a 5 de beige e fiz assim a cor principal. É difícil trabalhar com este fio tão especial (parte!) mas o resultado é fantástico: uma superfície  lisa como feltro. E ainda cheira um bocadinho a ovelha e tudo =).

I followed the intructions closely: the 70’s cut is quite flattering and I think I managed to get it just right. Didn’t do the thunderbirds on the arms to make it lighter visually. Sewing the zipper was challenging for me – it was my first time on my own… But it turned out great! The birds were tricky at places – intarsia, fair isle and general intuition were involved.

Segui as instruções à risca: o corte à anos 70 fica especialmente e acho que consegui precisamente esse efeito. Não fiz os padrões dos braços para ficar um bocadinho mas leve, visualmente. Coser o fecho foi  difícil – nunca tinha posto um sozinha…. Mas ficou óptimo! As “águias” foram a parte mais complicada – meteu intarsia, fair isle e muita intuição.

Functional, cozy, stylish in an unappologetic rustic sense and soooooo warm! This is the peak of technique : the unspun wool light felting, combined with the great collar and stranded design makes for the most resistant, wind and water-proof garment ever. A technological achievement of the Cowichan people of British Columbia, up there with Iceland in “the warmest knitting traditions of the world” list.

Funcional, fofo, rústico e tãooooo quente! É realmente um feito tecnológico: a lã cardada tem tendência a feltrar e com a engenhosa gola e a lã sobreposta dos desenhos este casaco é a  peça mais resistente e à prova de vento e água que eu já vi. É realmente uma técnica altamente especialisada dos Cowichan de British Columbia que rivaliza  com o tricot Islandês na lista d'”as tradições têxteis mais quentinhas do mundo”.

2 Comments leave one →
  1. May 10, 2012 8:10 am

    Ficou super bem! Não fazia ideia que a lã canadiana não era fiada… Deve ter sido dificil de tricotar.

    Bjs

    Mónica

  2. theflyingfleece permalink*
    May 12, 2012 3:13 am

    Obrigada Mónica=) É realmente um bocadinho díficil e parte às vezes, mas vale a pena: o tecido fica relativamente fino mesmo quando a lã é sobreposta para fazer os desenhos, não fica pesado e fica quase à prova de água.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: