Skip to content

Red Onion Green – Verde Cebola Roxa

September 26, 2016

A Cebola Roxa dá sempre uns verdes lindos, ainda mais vivos do que a cebola branca. Normalmente até preciso de adicionar um pouco de ferrugem dissolvida (solução caseira). Mas desta vez consegui a cor mesmo sem o óxido de ferro. É o meu verde favorito.

Red onions always make the best greens. Usually I have to add some rust liquid solution (homemade). But this summer I got the green even without the rust  – and it’s my favorite shade🙂

 

Sourgrass, the Awesome Dye – As “Flores Amarelas”

September 22, 2016

Já tinha feito o teste há uns anos e tinha ficado muito impressionada com a cor da “erva-azeda” – ou “flores amarelas do quintal”, que é um nome um bocadinho mais agradável. Este ano levei a coisa mais a sério. Pedi que me apanhassem as flores durante o inverno, para as conservar secas. Este verão foi só pô-las de molho ao sol e voilá, um taça de cor. Mas a coisa mais incrível foi a persistência do pigmento. Normalmente, com outras plantas, a primeira e segunda panela de lã que é tingida fica com cor. Mas o pigmento depois torna-se demasiado fraco. Estas flores, pelo contrário, mantiveram a mesma intensidade de cor durante 6 panelas! Agora estou a testar a resistência da cor à luz, numa experiência caseira.

I tested sourgrass, for the first time, years ago and I was pleasantly surprised. This summer I did a proper dye bath with it. I asked my fmaily to pick these yellow from our backyard during the winter and they were preserved dry. In the summer, I soaked them in water under the sun for a day – and I got a perfect solar dyebath. The most incredible thing was the persistence of colour through several dips. Usually, after the second or third dip, the batches of wool come out of the dyebath with only a faded tint. But these flowers maintained almost the same intensity for 6 whole batches of mordanted fiber! Now I am testing whether they are light fast with a homemade experiment.

 

 

Depois de 6 panelas de lã (cada uma  com mais de 100 g), o resultado continua lindo. A fotografia abaixo mostra a 6ª panela, à sombra, ainda bem amarelinha.

After 6 batches of wool (each over 100 g), the result is still beautiful. The image below shows the 6th batch drying in the shade, still bright yellow.

Fall Sale- Saldos de Outono

September 22, 2016

Os Saldos de Verão vão continuar durante o Outono. 20%-30% de desconto em lãs e fios!

The Summer Sale has turned into a Fall one. 20%-30% off in select fiber and yarn!

 

 

Summer’s over – Acabou-se

September 14, 2016


Acabou-se o Verão. Altura de voltar à América e aos livros, e de deixar o quintal. Mas nas próximas semanas vão aparecer aqui todos os posts sobre o que aconteceu neste Verão em lã (e foi muita coisa!)

Summer’s over. It’s time to come back to America, back to books. But I am going to be posting about all the summer wool in the next few weeks (and there was a lot of wool….)

Tirar a Ferrugem – Taking it for a Spin

September 5, 2016

Para mim, os fusos são como os carros. Mesmo que estejam bem guardados numa garagem, é preciso levá-los a dar uma voltinha de vez em quando. Este fuso da minha avó esteve parado durante demasiados anos. Agora, embora esteja demasiado frágil para utilizar diariamente, fia uma meada por ano, para ‘tirar a ferrugem’ . Desta vez é uma meada de Churra Bragançana, trabalhada com pentes, sobre a qual hei de escrever em breve.

Spindles are a bit like cars for me. Even if you have them tucked away carefully in a garage, you need to take them out for a drive around the block, once in a while. My grandmother’s spindle was in a garage for too many years. Now, even though it is too fragile to use daily, I spin a skein with it every year. This time I’m using a combed top of Churra Bragançana wool, of which I will say more in a upcoming post.

Notas de Viagem – Finlândia 

August 22, 2016

Acabei de ir a um supermercado que tinha fio de lã, de produção nacional, para fazer meias. E agulhas. Entre o papel higiénico e os congelados.

Experiências/ Breed Study: CVM, Michigan

August 19, 2016

Lã portuguesa para fiar não me falta. Mas às vezes apetece-me experimentar fibras novas, ver como se comportam. A novidade é agradável mas é também útil porque dá flexibilidade às mãos (e à cabeça !). São uma espécie de ‘breed studies’, de estudos, experiências em pequena escala.

Raça: Ovelhas CVM, California Variegated Mutant, uma variedade de Romeldale conhecida pela sua cor

Origem: Sul do Michigan, criada e processada em pequena escala

Fiada a partir de: mecha cardada

Fiada com: fuso de suspensão, feito à mão no Canadá

Técnicas utilizadas: estilo ‘woolen’, dois fios singelos torcidos

Toque: muito suave e leve, quase sedoso depois de fiado

Notas : fácil de fiar, a fibra agarra-se bem e não escorrega. A fibra é bastante longa e aguenta-se bem com pouca torção.

Balanço: Uma lã fácil de controlar e fiar, que fica ainda melhor na meada do que na mecha no que toca à cor e ao brilho. Consegui controlar a mecha de tal forma que o fio ficou mais consistente do que eu esperava (inspiração: Peter Teal).

The truth is that I have no shortage of Portuguese wool to spin. But sometimes I feel like trying something new, to see how different breeds behave. I like the novelty, but I also find it a useful exercise. It helps my hands, and my head, be more flexible when it comes to spinning. These are my, very rudimentary, ‘breed studies’.

Breed:  CVM, California Variegated Mutant, a differently coloured variety of Romeldale

Origin Southern Michigan, locally raised and processed

Spun from: carded roving

Tools used: drop spindle, handmade in Canada

Techniques used: woolen long draw spinning, 2 ply

Hand: very soft and light, almost silky after it is spun

Notes: easy to spin, the fiber has a lot of grip and doesn’t slip from your fingers. The staple lenght is quite long and it holds together without a lot of twist.

Overall: An easy fiber to control and spin. The colour and shine look even better on the skein than on the roving. I managed to be so precise in my spinning that the finished product is even more consistent than expected.(inspiration:  Peter Teal).

%d bloggers like this: